SEGUIDORES

16 de maio de 2010

Atirando Pedras...

Mais um maravilhoso comentário que recebi na minha postagem Que Fim Levou Nossa Compaixão?. Dessa vez foi meu amigo Lison quem comentou e é claro, também não concordou muito com a minha opinião. De qualquer forma, a postagem citada sempre me faz lembrar um Doce, Compassivo, e Inesquecível Mestre que aqui veio nos trazer Lindas Lições. 

E com imensa tristeza, às vezes fico com a impressão que aprendemos tão pouco, do muito que ele nos ensinou, ou simplemente ainda não conseguimos direcionar nossos passos para o Caminho de Paz que ele nos apontou com suas palavras iluminadas e amorosas. Por isso os conflitos e a violência persistem...

Lembro de uma vez em que estava irritada com uma pessoa e não sem motivo, e uma amiga muito querida me perguntou suavemente, ao ouvir minhas reclamações:

E Jesus, minha amiga?

Simplesmente emudeci em resposta e a minha raiva se dissipou completamente. A verdade é que raramente me lembro Dele.

Mas o aprendizado continua, ainda que pela nossa teimosia,  na maioria das vezes, seja através da dor e não do amor...

Segue o comentário:

COMENTÁRIO DO LISON 

Saudações!
Que Post Fantástico!

Amiga Denize, todos cometem deslizes, porém, são poucos os que têm a coragem de assumi-los, e em especial publicamente.

Ao ler o seu texto, confesso que não me surpreendi, suas posições são decentes e ao fazer o presente desabafo você esta demonstrando de forma inequívoca o bom caráter que possui.
 
Agora, é importante registrar que muitos cometem graves erros propositadamente com a verdadeira intenção de prejudicar quem estiver próximo ou por puro prazer e capricho.

Abusam e tripudiam principalmente se perceberem que a pessoa está ou é vulnerável. Eu já conheci pessoas assim e que chegaram a me dizer que isso era muito mais que um prazer.

Parabéns pelo brilhante Post!
Abraços,
LISON.

MINHA RESPOSTA 

Lison amigo! Não é à toa que esta postagem recebeu tantos votos. Só comentários maravilhosos por aqui.

Mas pelo que pude perceber, você partilha a opinião da Luísa, que rendeu um belo Debate do Bem por aqui.

Como disse a ela, concordo plenamente que algumas pessoas parecem ter verdadeiro prazer em cometer atrocidades. E nesses casos extremos, a compaixão some. Mas eu te pergunto: essas pessoas são verdadeiramente felizes?

Eu não posso deixar de lembrar, um Doce e Compassivo Mestre que veio nos ensinar, perguntando:

Quem se habilita a atirar a primeira pedra?

Eu com certeza, não me sinto nem um pouco habilitada.

Parece que não conseguimos aprender tão linda lição. A verdade é que muitas vezes, tenho a impressão de que caminhamos pela vida com os bolsos repletos de pedras, sempre prontos a atirá-las na menor oportunidade.

Não tenho dúvida que estou muito longe de praticar um verdadeiro perdão e uma verdadeira compaixão. Simplesmente não resisto em atirar minhas pedrinhas, de vez em quando. Mas tenho plena convicção de que isto não faz o menor sentido. E acabo voltando à minha pergunta recorrente: quem sou eu para julgar? Eu, que já me senti tão necessitada de perdão e compaixão, algumas vezes...

Acabo de me empolgar com mais uma resposta a um comentário de novo...rs. Mas esse tema realmente dá margem a reflexões...

Obrigada amigo, por vir abrilhantar esta singela postagem com suas opiniões sempre lúcidas e oportunas.

Grande abraço

Denize 

12 comentários:

  1. Amiga vivemos aprendendo aos poucos, com palavras, gestos e olhares recebidos, e isso nós faz caminhar e ver como nada sabemos, como somo pequenos e que o mundo tem muito a nos oferecer, até nos dá grandes amigos.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Dê,
    amiga, acho que todos nós estamos aqui para esse caminhar apendendo e ninguém sabe mais que ninguém e não podemos achar que sabemos mais...podemos sim, ensinar um pouco mais do que sabemos a alguem ou seja está sempre atento a troca de conhecimento....
    Beijão no seu coração e fica com Deus

    ResponderExcluir
  3. Oi Denize,

    Concordo com o Lison quando ele diz que "muitos cometem graves erros propositadamente com a verdadeira intenção de prejudicar quem estiver próximo ou por puro prazer e capricho". Pra quem nunca encontrou esse tipo de pessoa (o que é uma sorte!) é difícil acreditar na existência delas. Mas existem e são cada vez mais comuns. É algo a se "estudar" pra poder ser apto a lidar com o problema.

    ResponderExcluir
  4. Oi Príncipe, comentário inspirado esse seu. Adorei! Concordo com você, temos uma longa estrada de aprendizado pela frente, e a vida é generosa, nos traz o que precisamos para avançar e verdadeiros anjos a quem damos o singelo nome de "amigos" para iluminar o caminho... Abs Denize

    ResponderExcluir
  5. Oi minha amigona.... olha eu aqui... atrasadinha ainda, mas aqui!
    Sabe, amiga na vida temos as pessoas de boa fé e as pessoas de má fé...
    Ambas comentem erros e vão pela vida vivendo seus desafios...mas, existe algo que os difere!
    As pessoas de boa fé ao comenterem erros se questionam e se não pedem perdão, ao menos tentam não cometer o mesmo erro novamente.
    As pessoas de má fé ao cometerem erros, colocam a culpa deste erro em alguém, e sempre sem pedir desculpas não relutam em cometer o mesmo erro novamente....
    A verdade? Existem pessoas más, e temos que aprender a conhecer estas pessoas, por mais difícil que isto posso ser!
    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  6. Olá Denize!
    gostei muito deste post.E,como é bom ler comentários do Lison, que mesmo ao discordar, procura ser tão educado!
    Olhe, eu também não tenho o hábito de atirar pedras logo de cara,mas quando a coisa é feia, eu,como muitos outros e também você, fico indignada e acabo fazendo meu julgamento. É uma falha do ser humano. O importante é a gente estar atenta para não exagerar e evitar ser "fofoqueiro", o que é uma atitude bastante irresponsável. E, muitas vezes, para reconhecer um erro de julgamento e pedir desculpas,não é mesmo?
    abraço,Vera.

    ResponderExcluir
  7. Oi Josy, penso como você. Estamos todos aqui para aprender, alguns de nós aproveitaram um pouco mais as lições e foram adiante em alguns pontos, outros ainda precisam rever coisas e assim vamos seguindo.

    Acredito também que, cada um traz dentro de si muitos talentos, o que permite esta troca que você falou muito bem. O que a gente sabe, a gente pode ensinar e o que não sabe, pode aprender neste grande palco das interações humanas...

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Leila, eu já perdi a esperança que alguém concorde comigo neste tema...rs. Agora, que rende, rende mesmo.

    Mas o que observei é que as pessoas pensam que não acredito na existência de pessoas mal-intencionadas, quando na realidade não tenho dúvidas que elas existam.

    A questão aqui é apenas a forma com a qual encaro este assunto.

    A tendência que alguns têm de querer prejudicar os outros conscientemente, na minha visão é apenas um defeito a ser trabalhado e que gera muita infelicidade para quem atua neste sentido, pois acaba mais cedo ou mais tarde encontrando como "amiga", apenas a Solidão.

    Posso não ter este tipo de defeito, mas tenho vários outros a serem trabalhados. Então não me sinto melhor do que ninguém, apenas minhas dificuldades são diferentes. E se sou igual, como posso julgar? Se já aprendi alguma coisa, posso tentar esclarecer e posso ficar triste ao ver algumas pessoas mergulhadas no Egoísmo, cavando um abismo em torno de si com as próprias mãos.

    De qualquer forma, minhas reações ao ser alvo de pessoas "maldosas" é a mesma da grande maioria de nós: me irrito profundamente. A compaixão desaparece, pelo menos num primeiro momento.

    Na prática, a teoria é outra, infelizmente.

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi Valéria, eu não tenho dúvidas que, como você citou, existam pessoas "más", infelizmente. Mas na minha visão, as pessoas não "são" más, apenas "estão más".

    Todos temos nossas tendências, qualidades e defeitos e estamos neste imenso cenário chamado Vida, para interagirmos, e em crescente aprendizado seguirmos em direção ao Bem, que é o nosso verdadeiro destino.

    O mal é uma ilusão que vai acabar por se desfazer, é só uma questão de tempo. E infelizmente, devido a nossa teimosia como você tão bem destacou, muitas vezes pelo caminho doloroso das lágrimas e aflições, caminho este escolhido por nós mesmos.

    Acredito que vivemos num mundo de contrastes. E aos poucos vamos percebendo que o Bem traz paz, alegria, felicidade, na convivência com os nossos irmãos. Por outro lado o mal traz angústia e solidão.

    E penso também que os desafios que enfrentamos, vão lapidando nossos defeitos e fraquezas e permitindo que ao longo do tempo, nossa luz interior possa brilhar.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi De!
    Desculpa só agora poder chegar aqui, mas ainda com fôlego para comentar...rsrs
    Amiga, aprendemos muitos pouco ou quase nada! Não só nas lições Dele, mas nas aulas práticas da vida mesmo. Quantas vezes sabemos do final da história e ainda insistimos? Não por falta de experiência, mas por teimosia ou persistência (como alguns teimosos preferem...rs). Como o Lison escreveu, tem pessoas que cometem deslizes unica e exclusivamente com o sadismo de magoar os outros...Outros erram porque apenas não enxergam os seus erros como forma de prejudicar um próximo...
    Agora, atirar a primeira pedra realmente é difícil. Pelo menos para mim que sempre me coloco na igualdade de ser errante...ser imperfeito... Não atiro pedras porque os erros dos outros (mesmo cometidos contra mim) me ajudam a desviar o caminho e buscar novos rumos. Já tem aquele dizer: "Aquilo que não me mata, só me fortalece...".
    Beijos, De!
    Jackie

    ResponderExcluir
  11. vi que vc já ganhou, mais te repasso mesmo assim, seu blog é muito bom DEIXEI UM PRESENTE PARA VOCÊ EM MEU BLOG, PASSE POR LÁ, VLW > http://worldcicle.blogspot.com/2010/05/e-o-premio-sunshine-award-vai-para.html

    ResponderExcluir
  12. Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Ingles. Daienne

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante e esse espaço é seu. Aqui você pode concordar, discordar, ensinar, enfim, passar a sua visão e experiência de vida. E sempre procuro responder a todos.

Só tem um detalhe: comentários agressivos e com palavrões não serão publicados, porque vão de encontro à proposta deste blog, que é contribuir ainda que modestamente, para a Paz e Harmonia.

Desde já agradeço a atenção.